Wednesday, July 23, 2008

Bombardeamento

Neste momento
em algum lado, nos arredores…
há muito ruído
um corvo mata outro!
Longe disso

há um apartamento totalmente destruído
entre los cacos
há um capacete enferrujado
dentro da cavidade…
há um anel que brilha, no esquecimento…
enquanto uma flor se inclina perante
para evitar um olhar maldoso.

7 comments:

lilian reinhardt said...

...esse é o momento do poema, a captação do instante, dos ruídos que dissonantes se fazem notas,pausas, sincronias, palavras, composição! bjos

Luiz Alberto Machado said...

Maravilha este seu espaço, parabens. Vim, vi e gostei. Estarei indicando nas minhas páginas.
Abração & tataritaritatá!!!!
www.luizalbertomachado.com.br

lilian reinhardt said...

...acrescente-se ao comentário anterior a voz do poema, como infinitos pontos sobre plano,(kandinsky) e infinitos pontos de interrogação?????????bjos

azpeitia said...

Triste y bello...azpeitia

Francisco Javier Illán Vivas said...

Sí, muy triste.

Eliane Alcântara. said...

Saudade de atualizações, Poeta.
Bom final de semana. Abraços.

MariaAngélica said...

Boa tarde Yusef Rzuga!
O que encontrei de mais belo em seu poema foi a esperança; que em meio a escombros haja uma flor que ainda pense evitar "olhar maldoso".
Visitei e gostei de sua página.
Espero que possa, sim, vir ao Brasil.
Parabéns,
Bilá Bernardes